Luta de Classes em África – Nkrumah

Kwame Nkrumah foi um dos maiores expoentes da luta revolucionária ganense contra o imperialismo inglês, se dizia “um socialista científico e um marxista”, no geral, teve perspectivas próximas às do movimento não-alinhado e do marxismo na economia, e acreditava que o capitalismo teve efeitos malignos que ficariam marcados na África por um longo tempo. Embora fosse claro em se distanciar do socialismo africano de muitos de seus contemporâneos, Nkrumah argumentou que o socialismo era o sistema que melhor acomodava as mudanças que o capitalismo tinham trazido, ao mesmo tempo respeitando os valores africanos. Ele trata especificamente destas questões de sua política em um discurso de 1967 intitulado “Socialismo Africano Revisitado“:

Sabemos que a sociedade tradicional africana foi fundada nos princípios do igualitarismo. Nas suas atuações da realidade, no entanto, possuía várias deficiências. Seu impulso humanista, no entanto, é algo que continua a exortar-nos para nossa reconstrução socialista tudo-africana. Postulamos cada homem para constituir uma finalidade em si mesmo, não apenas um meio, e nós aceitamos a necessidade de garantir oportunidades iguais para cada homem no seu desenvolvimento. As implicações disso para a prática sócio-político tem sido trabalhar cientificamente, e as políticas sociais e econômicas necessárias para prosseguir com a resolução. Qualquer humanismo significativo deve começar a partir do igualitarismo e deve conduzir a políticas objetivamente escolhidas para a proteção e manutenção do igualitarismo. Assim, o socialismo. Assim, também o socialismo científico.
African Socialism Revisited by Kwame Nkrumah 1967

A Nova Cultura afirma que “nesta obra, Nkrumah demonstra como a luta de classes está no cerne do problema da exploração e opressão neocolonial contra os povos africanos. Desta forma demonstra a relação dialética entre o racismo e a exploração capitalista, e ao negar concepções que então defendiam tipos de “socialismo africano”, demonstra que o caminho do panafricanismo passa pela aplicação do marxismo-leninismo à realidade da África. Como anexo estão dois libelos, “O espectro do Black Power” e “Mensagem ao povo negro da Grã-Bretanha”, sobre a luta dos negros estadunidenses e britânicos.”

Download completo do livro no link:
NKRUMAH, Kwame. A luta de classes em África

Coletivo Negro Patrice Lumumba 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s